Confiar é preciso

Queremos que os membros de nossas equipes trabalhem coesos e tenham alta performance. Porém, vários estudos feitos revelam que isso é impossível se não houver confiança entre todos que fazem parte da equipe. Warren Bennis, autor de vários livros sobre gestão e liderança, chega a dizer que sem confiança qualquer trabalho em equipe é prejudicado, até mesmo fora do ambiente organizacional, atingindo a família ou uma equipe esportiva. A confiança gera união e revela o verdadeiro valor da equipe. Mas ela também diminui os ruídos próprios da desconfiança, como acusações, subjetividade na avaliação, competitividade excessiva e outros.

A grande questão é: como gerar confiança? Como as pessoas se tornarão vulneráveis a ponto de se abrirem umas às outras? Como fazer com que as pessoas digam a verdade aos seus colegas de equipe? Perguntas como essas podem ser respondidas com uma premissa básica: pessoas só confiam quando têm um ambiente favorável a isso. E um ambiente assim é construído com várias iniciativas, ele não aparece sozinho. Algumas iniciativas que ajudam a construir um ambiente de segurança:

– permita que as pessoas admitam suas fraquezas e falhas sem as penalizar por isso;

– crie uma cultura que aceita o questionamento de ideias sem a crítica à pessoa;

– faça com que todos sejam responsáveis pelo processo e não apenas pelo trabalho individual que realizam;

– valorize as habilidades e experiências dos membros de equipe;

– aceite pedidos de desculpa sem hesitação;

– faça do feedback uma prática comum e constante;

– incentive as pessoas a falarem o que pensam, mas também a ouvirem o que os outros pensam;

– quando alguém quebrar o círculo de confiança, falando fora da reunião, exija retratação diante de todos e a reconquista da confiança.

A confiança predispõe o diálogo, a compreensão, o crescimento mútuo, a honestidade e outros valores imprescindíveis para o trabalho em equipe. Se a sua equipe não tem ainda uma cultura de confiança estabelecida, então é hora de investir nisso, a fim de que o nível de conversas nas reuniões seja muito mais elevado e que o feedback seja honesto e produtivo. Confiar é preciso.

Guilherme de Amorim Ávilla Gimenez

www.prgimenez.net

prgimenez@prgimenez.net